More
    InícioNon classéWingfoil, um esporte aquático popular que se originou na década de 1980

    Wingfoil, um esporte aquático popular que se originou na década de 1980

    Desde 2019, o wingfoil é um esporte aquático que continua a se desenvolver. Empoleirados em um foilboard e segurando uma asa inflável nas mãos, os pilotos aproveitam a menor brisa para cruzar o mar.No entanto, as primeiras asas foram projetadas há quase 30 anos.

    O aerofólio é uma prática náutica que se desenvolveu recentemente. Trata-se de seguir em frente placa de alumínio quando temos uma asa inflável Entre as mãos. No entanto, o nascimento das primeiras alas remonta ao início dos anos 80. Também pudemos descobrir o campeão de prancha a vela Pete Cabrinha experimentando uma espécie de asa em 1982, mas pesada e montada sobre uma estrutura rígida.

    O nascimento da asa

    Muito semelhante às asas que podemos ver hoje, o “Bird Sail” foi desenvolvido pelo bretão Roland Le Bail em 1982. Apaixonado por esportes de mesa, o computador Carnac se inspirou no vôo das gaivotas para desenvolver esse novo tipo de conceito com uma estrutura. Ele o usa na água, mas também no chão com patins ou esquis para se movimentar. Infelizmente, ainda é muito cedo para o desenvolvimento do aerofólio, amplamente desafiado pela chegada do windsurf.

    Ao mesmo tempo, os irmãos Legaignoux (incluindo os Bruno Quimperos) registraram a patente de uma asa com estrutura inflável que daria origem ao kitesurf.

    Em 1987, Tom Magruder inventou a arma do vento, uma asa conectada a uma prancha de windsurf por um pedaço de vara, e a demonstrou nas gargantas do rio Columbia realizando saltos incríveis.

    Novos protótipos estão surgindo. Em 2011 chega o Slingwing, que Robert Naish domina com perfeição, mas a disciplina ainda não está democratizada.

    A democratização da folha para acelerar as coisas

    É finalmente a associação – muito mais tarde – destes dois conceitos que dará origem à asa de aerofólio que conhecemos hoje. A asa Roland Le Bail será equipada com esta estrutura inflável que a tornará muito mais leve e, acima de tudo, mais fácil de transportar depois de dobrada.

    À Lire  FANATIC SKY AIR PREMIUM A prancha inflável Premium Wingfoil

    No entanto, é apenas a partir de 2019 que o wingfoil se tornou um esporte náutico “trendy”. E isso graças ao desenvolvimento do foil, que permite tirar a mesa da água e aumentar a velocidade sem frear em contato com o mar. Fácil de praticar, que requer equipamentos compactos, o aerofólio seduziu muitos amadores em poucos anos.

    Impressão com tinta dourada em serigrafia A serigrafia permite a impressão direta a cores (ao contrário do QUADRI) e permite obter cores magníficas. Mas também é possível começar com uma tinta metálica (ouro, prata, bronze, etc.) para obter um magnífico ouro maciço.

    Qual prancha para surf foil?

    O pranchas de surf foil são geralmente muito mais curtos e largos do que as pranchas convencionais. Se você é iniciante, escolha um tabuleiro quadro de alumínio relativamente longo e de alta capacidade para fácil escalada e estabilização.

    Como escolher um surffoil ? Opte por um foil High Aspect se for um surf-foiler convicto, se procura performance e religar as ondas sem dificuldade ao mesmo tempo que maximiza a velocidade. Escolha do bastão: Quanto menor o bastão (70 cm), mais fácil será começar.

    Qual foil para surf foil?

    Qual folha usar na prancha de surf

    • Comprimento do bastão: bastante curto (cerca de 65 cm), especialmente se você surfar ondas do tipo beachbreak.
    • Asa dianteira em frustrar : A superfície da pipa se adapta à velocidade da onda. Quanto mais lenta a onda (e mais pesado o surfista), mais área de superfície é necessária para voar em baixa velocidade.

    Que tipo de barco navegar pelos canais?

    Claro, a maneira mais fácil é navegar em uma lancha ou em uma traineira. Alguns modelos se adaptam muito bem a esse tipo de navegação mista. Estou a pensar em particular na Sierra de Antarès de Bénéteau, ou nos Arrastões do mesmo tribunal.

    Como navegar no canal? AS REGRAS ESSENCIAIS DE NAVEGAÇÃO A velocidade máxima autorizada é de 5 a 8 km/h nos canais e de 10 a 12 km/h nos rios, de forma a preservar o estado das margens. Em alguns trechos e próximo aos portos a velocidade pode ser menor, as placas indicam isso neste caso.

    à lire